Ciclo Imaginário Contemporâneo

Socrate, Le Demi Chien
Socrate, Le Demi-Chien © Sfar/Blain

Infelizmente, não consegui colocar esta notícia a tempo, mas mais vale tarde do que nunca: ontem pelas 19h estive na FNAC de Guimarães no Ciclo Imaginário Contemporâneo, a convite do Mestrado em Mediação Cultural e Literária/Estudos de Cinema da Universidade do Minho, num animado debate sobre BD, Literatura e Cinema, focado na figura do cão enquanto personagem de ficção. O debate assentou no interessante trabalho desenvolvido por Celina Lopes e Ana Magalhães, alunas do Mestrado.

O ciclo continua hoje, com um debate sobre Nova Iorque, com o Arquitecto João Rosmaninho, e amanhã é dedicado aos Mundos Interiores, com Pedro Moura, sempre às 19h na FNAC de Guimarães.

Dama Talks

Dama Talks | Paulo Patrício

Tudo o que sempre quis saber e nunca teve oportunidade de perguntar. Paulo Patrício fala sobre Périplo, revela o invisível e os processos de trabalho. Inauguramos uma nova actividade na Dama Aflita, no próximo sábado, dia 9 de Janeiro, pelas 16h, a primeira Dama Talks […]

Fica o convite feito para uma conversa informal promovida pela Dama Aflita, já no próximo sábado. A entrada é gratuita.

Craig Atkinson: Apontamentos

A propósito da exposição Invasão de Craig Atkinson na Dama Aflita, ficam aqui algumas fotos da montagem, master class na FBAUP e inauguração da exposição. As fotografias foram tiradas pela Joanne [mulher do Craig], pelo próprio, por mim, pelo Rui Vitorino Santos e pela Lígia Guedes da Dama Aflita.

Continuar a ler Craig Atkinson: Apontamentos

Craig Atkinson: Dama Aflita e FBAUP

Craig Atkinson - Detalhe

Ficam aqui dois convites, dois!, um para a master class que o ilustrador Craig Atkinson dará na aula magna FBAUP, dia 22 de Maio, 17 horas, e cuja entrada é gratuita. Outro para a inauguração da exposição dele, Invasão, na Galeria Aflita no dia a seguir, 23 de Maio, também pelas 17 horas.

Continuar a ler Craig Atkinson: Dama Aflita e FBAUP

Os Discos da Minha Vida, São Aqueles Que Nunca Ouvi

asminhascapas01

Hoje à noite, por volta das 22h, vou estar na Velha-A-Branca, em Braga, para uma Conversa no Tanque.

A conversa, para além do meu trabalho, será também sobre a minha colecção de singles de música popular urbana portuguesa. Tenho dezenas deles, alguns de gente que ainda anda por aí, outros que não faço a ideia quem sejam, se cantam ou deixaram de cantar, se vivem, sobrevivem ou já estão mortos e enterrados. Quase todos cançonetistas populares, de segunda ou terceiríssima linha, para não dizer categoria.

Sempre que alguém vem cá casa e pergunta se os colecciono [quem pergunta isto, suponho, também está a perguntar se entendo de música portuguesa], respondo que só pelas capas e que nunca os ouvi. É ingrato, e talvez infeliz, mas o meu fascínio por estes singles está apenas nas fotos, títulos e textos das capas. Resumindo: interessa-me tudo, menos a música. É que para mim, aquilo que está nos detalhes, vale mais do qualquer boa entrada de um dicionário ou enciclopédia. E neste caso, aposto, aquilo que está nas capas vale mais do que a própria música.

Fica aqui o convite para aparecerem, descobrirem quem é o misterioso Parafuso, qual o motivo da indignação artística de António Severino e José Crispim ou tentarem perceber quem é, afinal, o promissor talento musical que dá pelo pseudónimo de Homini Orchestra!

Estas e outras pérolas em conversa, a meio caminho entre a reflexão séria e o disparate completo.

Debate em Beja

A convite da Bedeteca de Beja, que abriu portas no passado dia 9 de Abril [inaugurando também o I Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja] vou participar hoje, aí pelas 15 horas, no debate Festivais e Salões de Banda Desenhada em Portugal, em representação do SIBDP [Salão Internacional de Banda Desenhada do Porto]. Espero que corra tudo bem, para a nova Bedeteca e para mim, que nestas coisas de debates sobre BD, nunca se sabe o que vai acontecer.

Debate: Festivais e Salões de Banda Desenhada em Portugal
Bedeteca de Beja
Casa da Cultura de Beja
23 de Abril de 2005, Sábado, 15 horas