Máquina do Hype #30

maquina_hype_30
© Last Nights Party

Nada no MySpace, nada neste blogue e muito menos neste estranho site. É ingrato, mas há pouca informação sobre quem são os Cults, excepto que vêm de Nova Iorque e que o projecto está associado a Ryan Mattos. Dado recolhido num whois meu e depois confirmado nesta entrada muita ácida. Prova de que a invisibilidade, nos dias que correm, é uma força. Continuando, a única página oficial da banda está no Bandcamp.com, onde oferecem para download gratuito um EP homónimo e de estreia. A capa é um desenho retirado da mítica série Men in the Cities de Robert Longo. Sinal de bom gosto.

Ruído da Máquina

[audio:http://paulopatricio.com/wp-content/audio/Cults_Go_Outside.mp3]
Go Outside
Cults 7″
Cults.bandcamp.com – 2012
Cults

E pronto foi o hype. Feito no limbo.

Nota: o ano de edição, 2012!, é o que está associado ao MP3. Tudo em nome do rigor.

Máquina do Hype #29

Muito amor!
© Last Nights Party

Museum of Bellas Artes. É assim que que se chamam e são de Estocolmo. Que se saiba só têm uma música, dá pelo título de Who Do You Love e é uma versão de um original de meados da década de 1960 que pertence aos The Sapphires.

Continuar a ler Máquina do Hype #29

Máquina do Hype #27

Hype #27 - O Psicadelismo Peganhoso
© Last Nights Party

Hoje, a minha costela indie tem dado sinais de querer flutuar. Dentro do género, o psicadelismo [será esta a etiqueta correcta?] ou aquilo que anda lá próximo não faz parte das minhas preferências, mas que Mirrored And Reverse dos White Denim é muito competente, é. Tanto que desde que entrou no meu iTunes, parece não querer parar de tocar e tocar. Surpreende, tendo em conta o passado “juvenil” da banda, e por isso mesmo é a escolha acertada para apresentar o novo álbum que aí vem, Fits, cuja data de lançamento está programada para 22 de Junho próximo.

Na mesma linha, lo-fi e psicadélica, os The Intelligence não acrescentam nada de novo com Thank You God For Fixing The Tape Machine [!], que anúncia o lançamento de Fake Surfers, lá para o meio de Maio. Por outras palavras: fazem mais do mesmo, mas melhor. O que é uma sorte nos dias que correm.

Entre estas duas bandas, e muitas outras, há um ponto em comum, uma dose de psicadelismo. Sinais de renascimento de um género? Suspeito que sim. Mas a verdade é que vivemos num momento onde o renascimento de géneros musicais, estilos, modas e ideias, é perpétuo.

Ruído da Máquina

[audio:http://www.paulopatricio.com/wp-content/audio/MirroredAndReverse.mp3]

Mirrored And Reverse
Full Time Hobby – 2009
White Denim

[audio:http://www.paulopatricio.com/wp-content/audio/ThankYouGodFor FixingTheTape Machine.mp3]

Thank You God For Fixing The Tape Machine
In The Red – 2009
The Intelligence

E pronto, foi o Hype. Feito com uma costela fora do lugar.

Nota: Mirrored And Reverse dos White Denim vem directamente do NME, basta clicarem aqui e salvarem-no para o vosso disco. Streaming de Thank You God For Fixing The Tape Machine, via Gorillavsbear.blogspot.com. Na foto, quando um género musical renasce é para todos e geralmente muito, mas muito, peganhoso.

Máquina do Hype #26

Máquina do Hype | Copacabana Club
© Last Nights Party

Antes que o bom tempo fuja, fica aqui uma nota sobre os Copacabana Club, banda de Curitiba [lá no Brasil!], que faz uma pop cheia de graça e sintetizadores.

Verdade seja dita, as letras não dizem muito, pergunta: e terão que dizer?, mas como são cantadas num irrestível broken english, às tantas ganham contornos de urgência, como acontece em Come Back, que parece revelar um segredo mal guardado, e Just Do It, que pede mudança e acção. Esta última, em particular, é um bom exemplo do que escrevi, ouçam-na uma vez, depois repitam a dose, só que atentos à letra. Superficial de todo, é a constatação.

Coisa que não lhe retira a empatia e o potencial de hit instantâneo, tanto que apesar de ter sido lançada no final de 2008, foi agora regravada com o apoio da Levi’s Music, motivo suficiente para dizer que os tipos da ganga estão atentos e aproveitar para escrever aqui sobre os Copacabana.

Apesar dessa versão não estar ainda disponível, ooooh!, podem sempre espreitar o vídeo, e enquanto isso, fazer download gratuito e legal da remistura de Boss in Drama ou optar pelo EP King Of The Night. Depois, passem de imediato tudo para o vosso iPod, corram para uma qualquer esplanada e aproveitem o bom tempo.

Ruído da Máquina

[audio:http://www.paulopatricio.com/wp-content/audio/JustDoIt.mp3]

Just Do It
Myspace.com/copacabanaclubmusic – 2008
Copacabana Club

[audio:http://www.paulopatricio.com/wp-content/audio/JustDoIt_BossInDrama.mp3]

Just Do It
[Boss In Drama Remix]
Myspace.com/bossindrama – 2009
Copacabana Club

E pronto, foi o Hype. Numa esplanada, baixo um céu limpo e soalheiro.

Nota: o EP também está disponível no SendSpace. Na foto, porque pode ser útil nestas férias, a localização exacta de Curitiba no mapa do Brasil.

Máquina do Hype #24

hype_24

© Last Nights Party

Amon Tobin é, desde sempre, um dos meus favoritos. O álbum Foley Room, lançado em 2007 pela Ninja Tune, foi muito bem recebido e pontuado pela crítica, fosse ela especializada ou generalista. Seguiu-se uma longa digressão para o promover e à conta disso, Tobin devolve-nos agora Foley Room Recorded Live In Brussels, gravado no Teatro AB, Bélgica, que tem como objectivo documentar e sumariar essa digressão. A boa notícia, é que está a oferecê-lo na totalidade para download gratuito no website dele, onde também podem encontrar outras borlas, como remisturas, material de arquivo, etc. Dentro da pasta de Foley Room Recorded…, além de um MP3 a 320 kbps com 1h17 de duração e 166MB de tamanho, encontram ainda um booklet e respectiva capa. Fica aqui o link directo, basta salvarem o ficheiro para o vosso computador.

Foley Room Recorded Live In Brussels
Download: .ZIP
AmonTobin.com
Amon Tobin

E pronto, foi o Hype. Simples e directo.

Máquina do Hype #23

hype23

© Last Nights Party

Se não estivesse com o nariz entupido, diria que hoje o hype cheira a Kate Bush. A explicação está no lado vibrante e melodramático de Marina & The Diamonds, que me levou a acreditar que, se há músicas que nos aquecem em dias de frio, Obsessions talvez seja uma delas. Outra que vai bem, sobretudo quando há neve, é Skating de Vince Guaraldi, que faz parte da banda sonora de A Charlie Brown Christmas, especial da série de animação transmitido em 1965 pela CBS, entretanto reeditada em meados de 2000. Outra, mas recente, é: White Winter Hymnal dos muito celebrados Fleet Foxes.
Voltando a Marina & The Diamonds, a saída do 7″ de estreia, lado A. Obsessions – lado B. Mowgli’s Road, está anunciada para Fevereiro próximo, a cargo da Neon Gold e limitado a uma edição de 500 cópias, metade delas para os Estados Unidos e a outra para a Europa. A propósito, a Neon Gold é uma editora altamente recomendável que tem por hábito colocar à disposição MP3s daquilo que vai editando, por isso aproveitem as borlas!

Ruído da Máquina

[audio:marina_obessionsnew.mp3]

Obsessions
Obsessions/Mowgli’s Road 7″
Neon Gold – 2009
Marina & The Diamonds

E pronto, foi o Hype.

Nota: MP3 disponível para download no blog oficial da editora, no entanto, podem clicar aqui e salvá-lo para o vosso computador. A pré-encomenda do 7″ pode ser feita na loja da Neon Gold.

Máquina do Hype #22

hype_xmas

© The Cobra Snake

Desde o início do passado que tinha Cool and Bored no meu iTunes, depois seguiu-se Ray-Ban Glasses, remisturado pelas Les Gillettes, mas por alguma razão [senilidade?!], nunca tinha escrito aqui sobre as Le Corps Mince de Françoise, trio feminino finlândes composto por Emma e Mia Kemppainen, irmãs, e Malin Nyqvist. No outro dia passei pelo MySpace delas e vi que tinham uma versão invernal de Ray-Ban Glasses, feita com a ajuda de Norman Palm. Não é um Last Christmas, dos Wham!, Another Lonely Christmas, do Prince, e muito menos It’s The Most Wonderful Time Of The Year , cantada pelo grande Andy Williams, mas é tão hype que serve bem para desejar boas festas a todos. Além disso, porque o contexto não está fácil e apela à poupança, sempre podem ouvir esta pelo Natal e no fim de ano a remistura que as Les Gillettes fizeram. E assim se matam dois MP3 com uma só cajadada.

Ruído da Máquina

[audio:Ray-BanGlasses_WinterMix.mp3]

Ray-Ban Glasses
Winter Mix – Feat. Norman Palm
Myspace.com/lecorpsmincedefrancoise – 2008
Le Corps Mince de Françoise

[audio:Ray-BanGlasses_LesGillettesRemix.mp3]

Ray-Ban Glasses
Les Gillettes Remix
Ray-Ban Glasses
New Judas – 2008
Le Corps Mince de Françoise

E pronto, foi o Hype. Escrito a pensar nas prendas de Natal.

Nota: MP3 stream, para a remistura Les Gillettes, via Discobelle.net, onde podem fazer download gratuito do mesmo. Versão Norman Palm, disponível para download gratuito oferecido pela banda através do Zshare.net e a 320kps. Ah! E o senhor na foto, com uma metralhadora tatuada no peito, poderia muito bem ser um qualquer Pai Natal de centro comercial em farra de fim de ano.

Actualização: links corrigidos [26.12.2008].

Máquina do Hype #21

Paulo Patrício - Máquina do Hype #21

© Last Nights Party

O rock e blues americano revisto e reinventado por Don Cavalli, parisiene com costela italiana que arranha o inglês, esbanja wah-wah por todos os lados e tem o seu quê de nordestino [ouçam Cherie de Mon Couer!]. Conclusão: o mundo é um lugar cheio de gente absolutamente normal.

Ruído da Máquina

[audio:http://www.arquivo.paulopatricio.com/wp-content/uploads/2008/11/new_hollywood_babylon.mp3]

New Hollywood Babylon
Cryland
Everloving – 2008
Don Cavalli

E pronto, foi o Hype.

Nota: MP3 stream via Xlr8r.com, onde podem fazer download gratuito do mesmo, aqui.

Máquina do Hype #20

hype20.jpg
© Last Nights Party

Depois de um longo intervalo, a Máquina do Hype está de volta, e novidade! novidade!, apresenta-se em versão miniatura no Twitter, aqui.

(… e já há lá muita coisa, como um link para o MP3 gratuito da grande remistura dos Crookers de Day ‘N’ Night de Kid Cudi!)

Limitadas a 140 palavras, o que ajuda muito a debitar novidades e links com rapidez, as actualizações serão mais frequentes e directas ao assunto, por isso vão passando por lá e façam-se “followers”. Também podem receber as twitadas da Máquina gratuitamente via SMS, para isso basta registarem-se e seguirem as instruções.

Aqui, acontecerá de longe a longe, em moldes diferentes, no entanto, mensalmente será feito um apanhado daquilo que foi colocado no Twiter.

E como o bom tempo chegou (chegou, não chegou?!), fica aqui Toe Jam dos The Brighton Port Authority, projecto criado por FatBoy Slim em 2007 e por onde vão rodando convidados, como Iggy Pop em He’s Frank (que faz parte da colectânea oficial da série Heroes), original dos The Monochrome Set.

Se numa versão inicial Toe Jam contava apenas com David Byrne, agora conta também com a participação de Dizzee Rascal. O vídeo, realizado por Keith Schofield, tem ar de filme softcore do início de 1980, não é difícil encontrar algumas semelhanças entre os figurantes e gente como Ron Jeremy, John Holmes, Jenna Jameson, Jamie Gillis, Veronica Hart ou Christy Canyon. Coisa pouco original a nudez, não fosse as barras negras que censuram as partes íntimas servirem de motor criativo, entre jogos e metáforas visuais, para todas as cenas.

Resumindo: Toe Jam dá para gingar e matar saudades, fala de calor e dedos dos pés, é óbvia e consensual. E como qualquer outro grande amor de Verão, já ninguém se vai lembrar desta música quando chegar Setembro. Ainda bem.